Obter o número da Carta Militar e as coordenadas Hayford-Gauss militares

Alguns dos campos a preencher nos formulários para a “Regularização da Utilização dos Recursos Hídricos” solicitam o número da folha da Carta Militar e as coordenadas Hayford-Gauss militares em que se encontra o recurso hídrico em processo de licenciamento.

Este artigo guia-o ao longo de um procedimento relativamente simples que lhe permite obter esses dados recorrendo apenas ao Google Earth, ao utilitário de transformação de coordenadas do Instituto Geográfico do Exército (IGeoE) e a uns ficheiros KML disponibilizados em anexo.

Um dos primeiros passos — caso não o tenha já feito — é instalar o programa Google Earth. Pode descarregar o programa em: http://earth.google.com/intl/pt-PT/.

Uma vez no Google Earth, procure a localização do ponto de água recorrendo à pesquisa do local pela toponímia (Nome da aldeia, terra ou local, etc…). Numa primeira fase tente os topónimos mais próximos e, só no caso de não os encontrar, vá aumentando o perímetro da busca especificando localidades mais conhecidas como sedes de Freguesia ou sedes de Concelho. Daí poderá seguir os elementos da topografia que lhe sejam familiares como estradas, casas, vegetação, etc… até conseguir identificar o terreno e o ponto de água a cadastrar.

Após identificar o local, deverá guardá-lo colocando um marcador em cima do ponto de água:

  1. Vá ao menu Adicionar e seleccione o item Indicador de local
  2. Arraste o marcador até ao local pretendido e preencha o campo Nome com a designação que pretende dar ao marcador
  3. Carregue em Ok no canto inferior direito da caixa de diálogo para guardar o marcador

Agora terá de se certificar que o Google Earth está configurado para apresentar a Latitude e a Longitude no formato Grau-Minuto-Segundo (Por exemplo: Lat 38°42’25.79″N, Long 9° 8’7.86″W) já que o utilitário que irá transformar as coordenadas para a projecção Hayford-Gauss Militar assim o exige:

  1. Vá ao menu Ferramentas e seleccione o item Opções
  2. No separador Visualização 3D, escolha a opção Graus, minutos, segundos na caixa Mostrar lat/long
  3. Carregue em Ok no canto inferior direito da caixa de diálogo para guardar as alterações

Para obter o número da Carta Militar do ponto de água

Descarregue o ficheiro Cartograma da série M888 da Carta Militar de Portugal (15100 descarregamentos) e abra-o no Google Earth. Os polígonos estão identificados com o número da Carta Militar.

Para obter as coordenadas Hayford-Gauss militares do ponto de água

Obtenha a(s) coordenada(s) do(s) ponto(s) que referenciou:

  1. Na coluna da esquerda, na secção Locais seleccione o ponto de água e escolha Propriedades do menu de contexto (tecla direita do rato sobre o ponto de água);
  2. Logo por baixo do campo do nome encontra os valores da Latitude e Longitude, anote-os ou copie-os para um ficheiro de texto;
  3. Abra a página do utilitário de transformação de coordenadas do Instituto Geográfico do Exército (Link).
  4. Seleccione as seguintes opções no utilitário de transformação de coordenadas:
    • Região: Escolha a região;
    • Coordenadas: Coordenadas geográficas;
    • Datum: Datum WGS 84.
  5. Introduza as coordenadas obtidas no Google Earth nos campos amarelos tendo em atenção o exemplo apresentado. Atenção:
    • O separador das casas decimais, no campo dos segundos, é um ponto e não uma vírgula;
    • Primeiro introduz-se o valor da Longitude e depois o da Latitude (o contrário é mais frequente);
    • O valor da Longitude obtido no Google Earth tem de ser multiplicado por -1, assim, se o número da Longitude obtido no Google Earth é 38°, deve introduzir -38° no utilitário do IGeoE.
  6. Seleccione Transformar e anote os valores do quadrado Lisboa (Coordenadas Militares). Atenção:
    • O resultado apresentado no utilitário deve assemelhar-se a:
      200000,00 300000,00 Ponto 1
      O primeiro número apresentado é o “X” pedido no formulário da ARH e o segundo é o “Y”, assim, seguindo o exemplo dado, temos X=200000,00 e Y=300000,00.

Confirmar a ARH a que pertence ponto de água

Os limites das áreas de intervenção das Administrações de Região Hidrográfica não seguem obrigatoriamente os limites administrativos usados para delimitar, por exemplo, as Freguesias ou os Concelhos, em vez disso regem-se pelos limites das bacias hidrográficas. Não fazia sentido dividir administrativamente estas áreas naturais.

Deve-se por isso confirmar em que ARH se encontra(m) o(s) pontos(s) de água, para enviar o processo de licenciamento para a entidade correcta. Um exemplo de um destes “desencontros” entre limite administrativo e limite natural é visível na bacia hidrográfica do Guadiana — que pertence à ARH do Alentejo mas que se estende até Vila Real de Santo António — bem dentro do Distrito de Faro.

Mantendo os marcadores que criou nos passos anteriores, carregue os limites da áreas de intervenção das ARH aqui disponibilizados de modo a aferir a que região pertencem aos pontos de água a licenciar.

Download dos ficheiros:

Limites das Regiões Hidrográficas (2200 descarregamentos)

AVISO!
Foi detectado um erro na numeração das cartas militares na versão 0.1 do ficheiro KMZ. Caso o tenha usado, substitua-o pela versão 0.2 e reavalie o número da carta militar. O erro poderá estar relacionado com a compactação da informação para o formato KMZ pelo que, para despistar esse erro, disponibilizo a versão 0.2 em formato KML (ficheiro mais pesado, não comprimido).
@ Ana CardosoObrigado pela chamada de atenção!

49 pensamentos sobre “Obter o número da Carta Militar e as coordenadas Hayford-Gauss militares

  1. O GPS dá-me as coordenadas:
    40º30,200′ N
    7º53,902′ W
    Como devo proceder para obter as coordenadas hayford-gauss militares?

  2. Bom dia,

    Aparentemente o receptor GPS está configurado para apresentar as coordenadas em Graus e minutos decimais. Na maior parte dos GPS dá para configurar que formato ele apresenta e pode então optar pelo formato Graus minutos e segundos.

    No entanto, se tiver o Google Earth à mão pode configurar o mesmo para apresentar as coordenadas no formato Graus e minutos decimais (seguindo as instruções do apresentadas no texto), criar o ponto introduzindo as coordenadas nesse formato e depois voltar a configurar o Google Earth para apresentar as coordenadas em Graus minutos e segundos.

    No caso do ponto que refere – em Canas de Senhorim – obtém as seguintes coordenadas wgs84: Lat=40°30’12.00″N, Long=7°53’54.12″W.

    Usando o utilitário de transformação de coordenadas do IGeoE obtém as seguintes coordenadas militares: X=219898,80 Y=392750,66.

  3. O formulário pede referências “M” e “P” e não “X” e “Y”. São valores iguais ou existe diferença entre eles. Grato pelos esclarecimentos obtidos.

  4. Bom dia,

    Sim, no caso do formulário do IGeoE, “M” corresponde a “X” e “P” corresponde a “Y”.

    Esta troca é muito frequente, no entanto acho que é incorrecta.

    Meridiano (M) e Paralelo (P) referem-se respectivamente à Longitude e Latitude usados para referenciar um ponto sobre uma esfera – um objecto tridimensional – uma noção simplificada da superfície da terra, ao passo que coordenadas X e Y funcionam num plano teórico bidimensional.

  5. Boa tarde!
    Ao procurar o nº da carta militar usando o Google dá-me um nº diferente da carta militar 1:25000, qual devo considerar.

  6. Boa tarde,

    Se me enviar as coordenadas posso desfazer essa dúvida.

    O meu e-mail é goncalo.dumas no gmail.com

    Em alternativa pode deixar as coordenadas aqui, num novo comentário.

    Já agora, qual é o número da carta que o Google indica?

  7. Bom Dia!

    Em primeiro lugar quero agradecer a disponibilidade e felicitá-lo por a divulgação dos procedimentos que estão muito explícitos, pois acho que facilita muito o preenchimento dos formulários para a “Regularização da Utilização dos Recursos Hídricos”

    O ponto que eu marquei é no concelho de Montemor-o-Velho:
    latitude 40°10’18.86″N
    longitude 8°40’42.50″W

    transformei as coordenadas
    153546.31
    356065.26

    Depois de carregar a carta militar no Google dá-me enquadrada na 247

    Mas quando vou ao site IGeoE está na carta 240.

    Agradecia que me indicasse qual o procedimento correcto.

    Em relação aos limites da ARH Centro – Limite da ARH do Centro (v0.1) (Formato: KMZ, Tamanho: 464 KB) quando carrego o ficheiro dá o erro – não foi possível abrir o ficheiro, mas só no do Centro os outros carrega bem.

    Mais uma vez agradeço,
    Com os melhores cumprimentos
    Ana Cardoso

  8. Bom dia,

    Existe realmente um erro no ficheiro KMZ relativamente ao número da carta militar.

    Ainda estou a tentar perceber o que originou o erro que penso não afecta a totalidade do ficheiro.

    Estou a preparar uma segunda versão do ficheiro para disponibilizar no site.
    Quanto à carta militar do ponto que referiu, é realmente a n.º 240.
    Para adensar o mistério, o link para o site do IGeoE incluído na folha 247 redirecciona para a folha 240.

    Em relação aos limites das ARH, a sua versão original fornecida pelo INAG tem bastante detalhe – principalmente nos pormenores da costa atlântica – e o Google Earth tem alguma dificuldade em renderizar temas muito complexos, com muitos vértices.
    Penso que uma simplificação resolverá esse problema, em breve disponibilizarei uma versão 0.2 desses temas.

    Obrigado pelo aviso.

    Com os melhores cumprimentos
    Gonçalo Dumas

  9. Copiando do tutorial :
    O resultado apresentado no utilitário deve assemelhar-se a:
    300000,00 200000,00 Ponto 1
    O primeiro número apresentado é o “X” pedido no formulário da ARH e o segundo é o “Y”, assim, seguindo o exemplo dado, temos X=300000,00 e Y=200000,00.

    Quando faço conversões no http://www.igeoe.pt/utilitarios/coordenadas/trans.aspx o número que me aparece primeiro é o 200000,00 e depois é que vem o 300000,00.

    Mais a baixo no tutorial no post
    Publicado 27 de Maio de 2009 às 11:19, tem um exemplo resolvido com a resolução diferente do tutorial, segundo a qual o X é o nº começado por 2, e o Y começado por 3.

    Segunda dúvida : X=M(meridiano) e Y=P(parelelo) – coordenadas Hayford-Gauss militares no requerimento da ARH Tejo?

  10. Boa noite,

    Quanto à primeira dúvida, os valores que dei como exemplo são perfeitamente possíveis embora efectivamente não sejam os melhores.

    De facto, no uso quotidiano de um sistema de informação geográfica – onde é frequente recebermos dados de diferentes datums – a chave 200.000/300.000 (em que x=200.000m e y= 300.000m) é recorrente e representa o offset de um mesmo ponto referenciado ao ponto fictício e ao ponto central.

    Provavelmente terei utilizado os mesmos valores exemplificados no utilitário de transformação de coordenadas.

    Quanto à segunda questão. Fui ao site da ARH-Tejo para descarregar o formulário “Regularização da Utilização dos Recursos Hídricos – Águas Subterrâneas” de modo a melhor entender a questão que me colocava, e constatei – conforme o Sr. Mário Alves já tinha constatado – que: m=x e p=y.

    Com os melhores cumprimentos
    Gonçalo Dumas

  11. Muito obrigado pelo excelente tutorial! Já consegui obter os dados necessários no formato necessário.

  12. Antes de mais os meus parabéns pela excelente ajuda que dá a quem como eu é ignorante em relação às Coordenadas Hayford-Gauss e também o meu muito obrigado. Tenho no entanto mais uma dúvida para além das que tinha mas que entretanto já foram respondidas nesta troca de informações. No formulário que baixei da ARH do Norte são pedidas as Coordenadas Hayford-Gauss militares (metros). Nos valores 153546.31 e 356065.26 onde coloco a virgula (ou o ponto) para que os valores estejam em metros?
    Com os meus melhores cumprimentos,
    Pedro Miranda

    1. Boa noite.

      As casas decimais devem estar separadas do algarismo das unidades por vírgulas.

      Em resposta à sua pergunta e usando os valores fornecidos, deve-se escrever: 153546,31 e 356065,26.

      Muitos programas desenvolvidos em alguns países onde a língua oficial é o inglês usam o ponto para separar as casas decimais das unidades, no entanto são cada vez mais raros os programas que não permitem a sua adaptação a diferentes culturas.

      O uso do ponto como separador dos milhares é – penso eu – opcional (exemplo usando os valores fornecidos: 153.546,31 e 356.065,26) e alguns manuais de estilo aconselham o uso de um espaço para separar grupos de 3 dígitos (exemplo usando os valores fornecidos: 153 546,31 e 356 065,26) à excepção dos números compreendidos entre 1000 e 9999.

      Aqui fica o link para a página da Wikipédia sobre separadores decimais: http://en.wikipedia.org/wiki/Decimal_separator

      Com os melhores cumprimentos
      Gonçalo Dumas

  13. Boa noite
    Eu não me fiz entender do que peço desculpa. O que pretendia saber era, dado que o formulário pede as coordenadas em metros, como transformar as coordenadas que o utilitario de transformação me dá, e que suponho não estão expressas em metros, transformá-las em metros.
    Com os meus cumprimentos,
    Pedro Miranda

  14. Obrigado pelo avanço proporcionado pelas suas explicações. Consegui lá chegar seguindo as instruções, com a peculiaridade de no valor da Longitude a introduzir (no link do Instituto Geográfico do Exército) ter de se inserir -0º, caso contrário (deixando o espaço em branco) não é aceite. No meu caso, em Covas, Vila Verde, Braga, com 24′ e 50″ tive mesmo de meter -0º 24′ 50″.

    Só não entendi a razão de no utilitário de transformação de coordenadas o datum escolhido ser o WGS84 mas os valores a recolher não serem desse quadro mas do de Lisboa (coordenadas militares).

    Bom, voltando ao início, a sua ajuda é extraordinária. Especialmente tendo em conta que pedi, ainda em Maio, informações na ARH do Norte, no Porto, e recebi por e-mail um arrazoado de directrizes que não me leva a lago algum, direccionando-me basicamente para o IGeoE.pt mas ali tudo encrava porque falta a explicação que o Gonçalo dá passo a passo.

    Bem, agora vou ver se daqui para a frente não há mais escolhos.

    José Luís

  15. Boa noite,

    Antes de mais obrigado pela simpatia de todos os que aqui comentaram. É um grande incentivo para criar mais artigos do género deste – e eu tenho já alguns na manga – no entanto tenho estado cheio de trabalho e em casa tenho uma filha muuuito mimada que toma toooodo o tempo que os pais têm.

    O Datum Militar pretende conseguir uma representação cartográfica do território português, projectada sobre um plano, que é o mais fiel possível à superfície que esse território ocupa no planeta terra. Ele é, basicamente uma abstracção a duas dimensões de uma realidade a três dimensões.

    A razão da transformação que descrevo no texto deve-se ao facto de o Google Earth e o sistema de GPS – que representam actualmente os meios mais acessíveis para se localizar um ponto na superfície da Terra – usarem o sistema de coordenadas WGS84. O WGS84 é um sistema de coordenadas mundial e baseia-se numa abstracção tridimensional da própria Terra, um modelo simplificado da superfície do nosso planeta que – para tristeza de Ptolomeu e Kepler – está longe de ser uma esfera perfeita.

    Por se desenvolver sobre uma esfera, o sistema de coordenadas do WGS84 não pode usar unidades de comprimento como as usadas para localizar um ponto sobre um plano (como: x=200.000m e y=300.000m), em vez disso usa os valores da Latitude e Longitude – expressos em ângulos – que permitem descrever a localização do objecto na superfície da esfera relativamente à linha do Equador e ao meridiano de Greenwich respectivamente.

    Ao rebater este modelo tridimensional para o plano bidimensional do Datum Militar, as coordenadas angulares (Latitude e Longitude) serão transformadas em coordenadas que usam unidades de comprimento usando o sistema de referência em vigor.

    E por falar em sistema de referência em vigor, os sistemas “Datum Lisboa” e “Datum 73” referidos no utilitário do IGeoE encontram-se obsoletos. O actual sistema designa-se PT-TM06/ETRS89 e é baseado no “European Terrestrial Reference System 1989”. No entanto isso não influencia os resultados pretendidos com este artigo.

  16. Aqui temos um caso de altruismo puro, em que o retorno do tempo investido, é obtido na moeda mais rica que alguma vez existui ou existe, O ALIMENTO DA MENTE, na sua vertente, a ajuda do próximo. ACREDITEM QUE, QUEM FAZ O BEM, RECEBERÁ O TROCO, SEMPRE NA MESMA MOEDA.
    Bem hajam.
    Um abraço amigos.
    José Leal

  17. “O que pretendia saber era, dado que o formulário pede as coordenadas em metros, como transformar as coordenadas que o utilitario de transformação me dá, e que suponho não estão expressas em metros, transformá-las em metros” – Pedro Miranda.

    Gonçalo, eu também tinha esta questão a colocar, mas esperei que respondesse ao Pedro. Como não o fez, eu insisto, por favor e desculpe a maçada.

  18. Boa noite,

    A falta de resposta foi um lapso da minha parte.

    Algures para o fim do artigo refiro:

    “Seleccione Transformar e anote os valores do quadrado Lisboa (Coordenadas Militares).”

    Os valores apresentados neste quadrado estão em metros.

    Ou para ser mais preciso: O utilitário apresenta os resultados da transformação em 4 colunas; Lisboa, Datum 73, WGS84 e ED50. Cada uma dessas colunas está dividida em duas linhas, na linha de cima encontram-se as coordenadas rectangulares, em metros, e na linha de baixo encontram-se as coordenadas geográficas em Graus, minutos e segundos.

    Os valores que a Sra. Ana Cardoso e o Sr. Pedro Miranda referem estão em metros, ou seja: 153 546,31m e 356 065,26m (Montemor-o-Velho).

  19. Boa tarde,

    Enviaram-me um ficheiro com localizações em X e Y, mas quando as converto em UTM e insiro no google estas vão parar a sitios completamentes absurdos. Começando assim a questionar a veracidade dos dados que me foram enviados.

    Por exemplo, um local de coordenadas 40º9’16.35”N , 8º13’2.52”w, segundo os dados enviados situa-se em -7151,86(X) e 54007,04 (Y) , localização falsa
    Gostaria de saber se me poderia esclarecer que tipo de coordenadas são estas que me enviaram e como as converto para o formato UTM.

    Muito Obrigada

  20. Boa tarde,

    Penso que não existe erro, apenas uma troca.

    O Valor da latitude refere-se a Oeste (W) e o campo do utilitário de transformação de coordenadas está à espera que o utilizador coloque um valor referido a Este (E).

    Basta introduzir o negativo do valor para o ponto ficar no sítio, ou seja -8º13′2.52”E.

    O resultado desta transformação é: X=192718,34 e Y=354175,22, em Serpins, Freguesia de Serpins, Concelho da Lousã, Distrito de Coimbra.

  21. Boa tarde,

    Julgo que não me expliquei bem no comentário abterior. Eu recebi um ficheiro de um empresa com que trabalho com várias localizações de futuras construções (entre elas a de Serpins-Rodas) no qual eles me dizem que a instalação se vai encontrar na localização X de -7151,86 e na Y em 54007,04 só que eu não sei que coordenadas são estas visto que fazendo n conversões estas não me vão dar no local pretendido (neste caso 40º9’16.35”N e 8º13’2.52”W ). O problema não está nesta em particular porque sei onde se situa, mas sim nas outras 50 que não sei de todo onde se situam.

    A minha pergunta resume-se no fundo a: no final de contas, que tipo de coordenada é esta ( X de -7151,86 e Y em 54007,04 )? Como posso converte-las em coordenadas GPS?

    O meu muito obrigada pela ajuda

    Liliana

  22. Boa noite,

    O formato em que lhe foram apresentadas as coordenadas não tem problema nenhum – apenas usa um referencial diferente.

    O sistema que a empresa usa coloca a origem das coordenadas no centro do plano obtido do rebatimento da superfície terrestre – conhecido como Ponto Central ou Melriça (por se localizar perto da localidade da Melriça), de modo a formar quatro quadrantes nos quais as coordenadas X e Y podem ser valores positivos ou negativos.

    No quadrante nordeste, os valores X e Y são positivos. No quadrante noroeste, o X é negativo e o Y positivo. No quadrante sudoeste, os valores X e Y são negativos. E no quadrante sudeste o X é positivo e o Y negativo.

    Existe outro modo de referenciar as coordenadas no qual o ponto de referencia é colocado no canto inferior esquerdo do plano de modo a que todas as coordenadas tenham valores positivos. Esse ponto situa-se o oceano Atlântico, a sudoeste de Sagres e é designado Ponto Fictício.

    O sistema de referência actualmente em vigor, o PT-TM06/ETRS89, usa a Melriça como ponto de origem das coordenadas, e grande parte da cartografia de referência emitida recentemente–como por exemplo, a Carta Administrativa Oficial de Portugal, CAOP2009.0–usa esse referencial.

    Em resumo, e respondendo à sua pergunta, o sistema de coordenadas que lhe foi enviado é válido. Para transformar as coordenadas para o sistema WGS84 (GPS), basta escolher “Ponto Central Datum 73” que a coisa funciona..

  23. Olá.
    Não consigo fazer o download do ficheiro Carta militar – série M888 (v0.2) (986).
    No texto diz que tem 826 kb mas ao fazer o download o ficheiro tem apenas 300 BYTES.

  24. Boa tarde,

    Aparentemente a última actualização do WordPress mexeu com a configuração de endereços que tinha previamente programado.
    Neste momento a situação está resolvida.
    Lamento qualquer incómodo.

    Com os melhores cumprimentos,
    Gonçalo Dumas

  25. Olá.
    Obrigado por ter disponibilizado novamente a o ficheiro das cartas militares.
    No entanto agora tenho outro problema.
    O ficheiro da Area Hidrografica do Tejo faz com que o concelho de Peniche fique fora dessa área. Curiosamente não consigo abrir o ficheiro da Área Hidrografica do Centro.
    Por outro lado no site da Area Hidrografica do Tejo é indicado que existe uma “delagação” em Caldas da Rainha.
    Não me parece muito lógico que Caldas da Rainha pertença ao Tejo, e Peniche não.
    De certeza que isto é pelas bacias hidrográficas?

  26. Pretendo identificar a carta militar que correspondem a X=218442,84 e Y=177552,95 mas não consigo identificar o link que permite o download do ficheiro necessário.

    Pode indicar-me o link ou nome do ficheiro necessário, ou indicar-me por favor o número da carta respectiva ?

    Antecipadamente grato.

  27. Boa noite,

    Penso que os links já estão restabelecidos. Lamento o sucedido, mas ando a ver se actualizo o site e no processo algumas coisas correram mal.

    Com os melhores cumprimentos,
    Gonçalo Dumas

  28. Queria agradecer a ajuda preciosa que me deram, a qual tornou extremamente fácil georeferenciar segundo o sistema Hayford-Gauss, Datum 73 uma localização pretendida, obrigatória identificar em apresentação de projecto.

    Obrigado.

  29. Caro Gonçalo
    Agradecia ajuda na localização de um ponto cartográfico. Os diferentes sistemas não coicidem e resumem-se ao seguinte.
    – ponto na carta militar X= 36938,24 Y= -4453,93
    – ponto no Google earth 39º 37´38,66´´N 7º 42´ 10,40´´W
    – GPS Garmin12 39º 37´644´´N 7º42´170´´W alt.230m
    qual o ponto a considerar para referencial para proceder a delimitação de propriedade?
    Grato
    JMarques

  30. Bom dia,

    @JoaquimMarques.

    Todos os três pontos estão correctos.

    No meu programa, a transformação do ponto de WGS84 para ETRS89 dá-me umas coordenadas ligeiramente diferentes: x=36937,059457 e Y =-4447,349807, no entanto é um erro desprezível.

    Quanto às coordenadas no GPS, trata-se do formato graus/minutos decimais, logo devem apresentar-se com um ponto (ou vírgula) a dividir as casa decimais, em vez do apóstrofo:

    Lat: 39° 37.644’N
    Long: 7° 42.173’W

  31. Caro Gonçalo
    O erro que refere na identificação do ponto, deriva da precisão de marcação na carta.
    Assim, tomarei como referencial as coordenadas do GPS, que confirmou.
    Grato
    JMarques

  32. Boa Noite.

    Queria ver se me podiam confirmar se estou correcto nas coordenadas.
    No Google Earth da-me as seguintes coordenadas 41º25′ 41.50″ N e 8º34′ 35.40″ W e na transformação de coordenadas da-me 162939.72 e 495529.65.
    Esta conversão está correcta?

    Cumprimentos

    Valdemar Pereira

  33. Excelente, obrigado pelas informações!

    Ainda assim, não consigo configurar o meu Garmin GPS Map 60c para me dar as coordenadas iguais às das Cartas Militares.

    Configurei o gps para usar UTM UPS e o Datum WGS 84, que foi o que me pareceu dar as coordenadas mais aproximadas.

    Ainda assim vou para o terreno e se espelhar, com o escalímetro, as coordenadas do gps na Carta tenho erros de várias centenas de metros, às vezes passando 1km dependendo da zona do país.

    O gps dá jeito para se voltar ao local, mas para dar as coordenadas a terceiros que vão voltar ao local com Cartas Militares, fica complicado…

    Terei de usar outros parâmetros no gps?

    1. Bom dia Miguel,

      Provavelmente o GPS não faz a transformação de coordenadas para o plano português.
      As cartas militares mais modernas já incluem uma grelha WGS84 já que é um standard universal, desse modo torna-se mais fácil identificar pontos capturados pelo GPS na carta.
      De qualquer modo, os pontos gravados no GPS podem ser transformados para ETRS89 ou Datum 73 usando o “Transcoord Pro” do IGP (Só não me pergunte como 😉 lol).
      Se conseguir um KMZ/KML dos pontos gravados pelo GPS eu posso fazer a transformação para ETRS89.

  34. Como eu localizo as seguintes coordenadas:
    23K E681510 N7468763

    Tenho que transformar para ler no google earth?

    Obrigada

  35. boa tarde sr.gonçalo. pedi ao IGP coordenadas de referencia dos marcos da minha propiedade foram-me enviadas coodenadas gráficas dos referidos pontos em metros utilizando como referencia o sistema hayford Gauss Datum lisboa como por exemplo :M -32688.5 e P-23645.5 como sou leigo na matéria, como devo fazer para converter estes dados para (graus, minutos e segundos) para atraves de GPS conseguir localizar no terreno os marcos e pontos de estrema da propriedade.tenho ainda mais uma dúvida referem que á escala 1:2000 existe um ERRO MÉDIO QUADRÁTICO de 0.9m e um ERRO MÁXIMO de 2.5m. A que se refere isto? será que no terreno as coordenadas podem ter um erro de 90cm, ou se se encontrarem dentro de uma circunferêmcia de 90cm estâo corretas? imensamente agradecido VICTOR SILVA

  36. Boas,
    ando um pouco confuso pois já converti e dá-me uma zona a uma dezena de quilómetros.

    532754.38, 4554574.87,76

    como converto utm para coordenadas de gps?

    na net qual o melhor convetor online?

    Muito grato.

  37. Boa tarde,

    Aparentemente as coordenadas que me deu estão em UTM (Universal Transverse Mercator) e situam-se na cidade do Porto, junto à ponte Dom Luís.

    Aqui ficam as coordenadas WGS84:
    Lat: 41° 8’30.55″N
    Long: 8°36’34.94″W

  38. Boa tarde,

    Antes de mais sou completamente leigo na matéria. A minha necessidade de conhecimento tem um carácter muito prático. Sou columbófilo e na modalidade (a correcta distância entre dois pontos é deciva para o apuramento da média entre a distância percorrida e o tempo gasto para a percorrer), os pombais são localizados através das cartas militares e, mais recentemente, pelo GPS com conversão para Meridiana e Perpendicular.Consigo com recurso ao igeoe converter a M e a P em coordenadas WGS84 e através destas procurar no google earth os pombais. Verifico que há diferenças significativas (face às exigências) entre o local onde cai a seta no google earth (após a conversão via igeoe ) e o sitio exacto onde no earth visualizo o pombal. Penso que a coordenada obtida deste modo (visualização) no google earth é mais precisa que a M e P obtida como acima indico. É assim? E entre a WGS84 medida no local por GPS e a obtida através do google earth qual a mais exacta? Qual é diferença aproximada (em metros) entre elas? Já agora, onde encontrar a formula para o calculo da distância entre dois pontos WGS 84? Peço desculpa pelo atrevimento mas este decorre da sua louvável disponibilidade para esclarecer quem o consulta. Fico espectativa de que também a mim me atenderá. Endereço-lhe os melhores cumprimentos.
    Vidal Pinto

  39. Viva,bom dia.
    Peço desculpa por o ter importunado. Agradeço imenso sua resposta. Além do mais, responde de modo preciso à minha maior preocupação.
    Obrigado, um abraço,
    Vidal Pinto

  40. Olá,
    Alguém sabe onde obter gratuitamente um ficheiro xls ou csv com as coordenadas de todas as sede de concelho de Portugal?

    Obrigado

  41. Olá,

    Estou a elaborar um processo onde necessito de apresentar a georreferenciação de um local em coordenadas do centroide, sistema Hayford-Gauss, Datum – X;Y. Neste momento, já converti as corrdenadas de grau minuto segundo para hayfor-gauss datum 73; datum lisboa e militar.
    Gostaria de saber se isto basta.

    Obrigado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.